Soneto de separação – Vivendo esse momento. Que Deus me ajude a passar por isso de cabeça erguida e forte.

Tags

75343ndm2

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.

De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.

De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.

Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

Vinicius de Moraes

Dia 10/06/2015- Hoje meu marido falou em separação.

Não vou poetizar, mas apenas sonhar que tudo vai dar certo no final.

Noite sombria.

É tarde, não sei exatamente

que horas são agora.

Mas sei que é muito tarde.

Tarde pra recomeçar,

Tarde pra sonhar,

Tarde pra te perdoar,

Porque a magoa já instalou

no coração.

Quando tudo clarear na mente.

Só assim serei capaz de te perdoar

E quem sabe te amar de  novo.

Autoria: Lídia Lima Oliveira

******N*a*t*a*l******

Tags

,

Natal!

 

A eterna magia do Natal,

Invade as ruas da Cidade Pequenina,

Anunciando que nasceu o

Menino Jesus, deitado em uma

Pobre estrebaria…

 

Magos, Pastores do oriente,

Vieram ver o pequenino nascido,

Trazendo lindos presente,

Mira, ouro e incenso….

 

Menino Jesus Nazareno,

Que veio ao mundo inteiro salvar,

Nasce hoje no meu coração,

Para minha vida alegrar.

Assim o Natal vale a pena,

Para se comemorar.

Autoria: Lídia Lima Oliveira

Imaginação

Tags

Eu posso te sentir…
te ver…
te ouvir…
sempre que quero.
Não me desespero.
A mente deseja,
o coração lateja,
e te sinto meu
·… aqui dentro…
no fundo da alma.
Isso me acalma.
Sinto teu gosto,
teu cheiro.
Sinto-te…inteiro.
Toco tua face
como se não importasse
ser apenas em sonho.
Esse proceder me conforta.
Que me importa,
se tudo isso é irreal,
pois esse foi o único jeito
que eu encontrei
de te ter, afinal!

Parafraseando um poema ….MEU ANJO AZUL (MIGUEL)

Lídia Lima de Oliveira (02/02/2012)

Sonhadora

Tags

SONHADORA

Mulher, menina, que o tempo maltratou,
Com ardis cruéis de um amor que não vingou…
Nem por isso ela perdeu seu brilho de
Menina linda mulher, que ri brinca, e faz graça.
Dizendo a todos na praça que é feliz.

Sonhos bem guardadinhos, no cantinho do coração,
Vai a MULHER menina sonhando no seu sertão,
Com as cores da primavera, que vão lhe trazer,
Novos perfumes… Juntamente com um novo amor…

Assim a menina canta e encanta a todos,
Vivendo os seus amores sonhadores,
Na fantasia as lembranças de um príncipe
Encantado que foi seu namorado.

Com tudo que já passou. Com toda dor que ela viveu,
Não deixou de crer no amor, que um dia conheceu.
E dando tempo ao tempo… As magoas se apagando,
Para uma nova esperança ir nascendo…

A certeza é o seu guia, que dias melhores virão,
E sonhando com o futuro, Vai à menina sonhadora,
Vivendo e revivendo seus passos dia a dia…
No sonho de encontrar seu novo sonhador.

Lídia Lima de Oliveira (03/12/2012)

Desejo – Poema para adultos

Tags

Eu te desejo, mas que tudo meu amor,
Desejo os teus beijos ardentes,
teus lábios molhados, junto ao meu…
Desejo o teu corpo quente, sedento de amor,
colado junto ao meu…
Onde se misturam os cheiros e os desejos num só,

 

Eu poderia te seduzir todos os dias,
mas prefiro me guardar,
Para o momento certo,
a noite certa do nosso amor…

 

Onde os meus limites já
estão quase a me sufocar,
assim eu sei que quando eu te encontrar,
o céu vai ser pouco prá guardar o meu amor…
e nossa cama vai ser pequena
para as nossas caricias e delicias…

 

Nossa excitação vai se transformar,
em um frenesi de gozo… sem fim,
e os nossos gemidos,
serão ouvidos num sussurro,
que só nós dois entendemos…
é assim que te quero,
como minha delicia, minha paixão impossível,
meu homem safado, gostoso e cheio de excitação…

 

É assim que te aguardo, cheia de desejos,
cheia de paixão, não importa
se você me ama ou não, o que me importa,
é que você me faz feliz, e eu te faço feliz
por algumas horas, ou momentos… não sei…

 

Mas enquanto existir essa afinidade entre nós,
não vai parar de nos amar…
Assim te espero sem hora marcada,
sem dia, sem momento certo…
assim te espero, te busco
e sei que te encontro meu doce mel.

Lídia Lima de Oliveira (24/07/2011)

Eu preciso de amor

Tags

Às vezes me pego pensando,

Porque as pessoas desejam

Tanto o mal de outra?

E sinceramente não encontro

Resposta!

 

Inveja, Ciúme coisa parecida,

Num mundo onde já existe tanta

Maldade gratuita?

 

Não precisamos de sentimentos

Tão mesquinhos,

O que mais precisamos é de

Amor e muito carinho.

 

Pelo menos eu preciso disso,

Não sei viver sem ser amada,

Eu perco o chão RSS

Perco meu equilíbrio,

Minha nau, minha direção,

Meu rumo e meu prumo!

 

Lídia Lima de Oliveira (04/12/2011)

Texto, Li e gostei e completei.

Tags

,

5 Sentimentos que fazem mal

Conheça 5 sentimentos que fazem mal á saúde e ao
bem estar e entenda como eles agem

Cultivar sentimentos ruins pode ser muito pior do que se imagina.
Essa atitude é capaz de gerar sérios problemas de saúde e bem-estar.
Confira então 5 dos mais sérios e comece agora mesmo a mudar de atitude.

Ansiedades

Ficar ansiosa por qualquer motivo causa taquicardia,
insônia e compulsões, como roer unhas, fumar ou comer muito.

Culpa

Ela pode causar dores e tensões.
Um estudo na Universidade de Duki, dos Estados Unidos,
mostrou que pacientes com dores nas costas melhoraram após
serem perdoados por coisas que fizeram no passado.

Medo

O medo protege em certas situações, mas em excesso pode paralisar ou acarretar doenças como depressão e síndrome do pânico.

Estresse

Pode provocar infarto e derrame, já que libera substâncias que mudam o
funcionamento do coração e estreitam as artérias. Tome cuidado com ele.

Tristeza

Às vezes, é impossível evitar a tristeza.
Mas ficar constantemente triste faz com que nossa mente
cultive a angústia e libere hormônios que nos deixam
mais suscetíveis a vários tipos de doença.

Entenda como os sentimentos ruins agem

Quando não estamos satisfeitas com nossa vida,
chegamos à fase que os especialistas chamam de “exaustão”.
Isso significa que nosso organismo libera – por um longo período – uma
substância que reduz a imunidade, chamada cortiso.
“Assim, ficamos mais sensíveis a infecções, alergias e até doenças.”

********************************************************************************************

5 Sentimentos que fazem bem

5 Sentimentos que fazem muito bem à saúde e ao bem-estar e aprenda
a estimulá-los.

Se você acha que o segredo da boa saúde é ter uma
prateleira cheida de remédios, está enganada.
A solução pode ser mais simples: basta aprender a cultivar bons sentimentos.
Em certos casos, o simples fato de rir, por exemplo,
pode ser muito mais benéfico do que tomar um remédio de tarja preta.

Saber perdoar, ser generosa e humilde são outras atitudes
mais eficientes para a saúde do que frequentar vários médicos.
“Essas atitudes fazem com que o organismo bloqueie
a produção de substâncias prejudiciais
à saúde e evita futuras doenças”, afirma Geraldo Possendoro,
médico e psicoterapeuta da Unifesp.
E o melhor: explorar as boas emoções não custa nada !

5 Sentimentos para ter mais saúde

Alegria

Quem cultiva bom humor, em vez de raiva,
fica menos vulnerável a doenças.
Mais : a capacidade de se divertir reduz o estresse
e ensina a lidar melhor com problemas.

Perdão

Estudo da Universidade de Tennessee (EUA)
mostrou que quem perdoa tem melhor
pressão arterial do que quem guarda mágoas.

Generosidade

Fazer o bem. (não importa a quem, lembre-se!)
reduz os batimentos cardíacos.

Otimismo

Os otimistas têm menos probabilidades de morrer de doenças cardíacas ou de
derrame cerebral.

Tranquilidade

Ela reduz o risco de problemas de coração.

5 Dicas para estimular os bons sentimentos.

1. Faça exercícios físicos regulares.
2. Coma seis porções de frutas ou legumes por dia.
3. Descubra seu “talento oculto”, algo que goste de fazer, como dançar, cantar, bordar…
4. Adote um animal de estimação.
5. Aprenda a ver o lado positivo de certas situações negativas.

Sentimentos do bem evitam…

– Colesterol alto
– Diabetes
– Depressão
– Doenças cardiovasculares
– Hipertensão
– Úlceras e gastrite
– Queda de cabelo
– Síndrome do pânico

Texto Meu acho que completa muito esses sentimentos que fazem nos fazem tão mal.

Tudo é muito vago, na minha memória, mas me lembro de um tempo, onde tínhamos alegria de sair, ir passear no parque, ir na praça tomar sorvete de limão, chocolate ou um picolé de frutas, ou simplesmente para caminhar com os filhos no parquinho da praça.

Brincar na areia da praia a noite, ver o sol nascer, sentir a brisa batendo no rosto, num passeio de carro conversível, sair pela rua olhando lojinhas de bugigangas ou ir no shopping tomar um lanche, ir ao cinema no meio da tarde pegar uma matine com os filhos…Tempo bom que não volta mais, fazer brincadeira de rodas ao cair da noite, juntar os vizinhos na calcada pra um tereré, ou um bate papo de amigos.  

É bons tempos aqueles onde tínhamos tempo para tudo, e nada nos preocupava muito a cabeça. Onde a vida era mais calma, tranquila e sem corre corres, o corre corre que tinha era para pegar, um ônibus que estava em cima da hora, correr para ir na festinha do filho com o carro cheios de presentes dos amigos…Bons tempos aqueles, onde não tínhamos, celulares, computadores, e toda a tecnologia, que nos prende em nossas casas, tomando o tempo da família reunida em volta da mesa para o jantar, para um almoço de domingo, para um café da tarde…Esses tempos ficaram lá no passado distante…

Hoje o que vemos são casas com pessoas divididas em seus próprios cômodos, cada um no seu ambiente peculiar, cada um no seu quarto, com seu computar, com sua música predileta, seu jogo virtual fera …seus contatos virtuais, sua vida nada real. Cada um tentando se comunicar com estranhos, que nunca sentiram seu cheiro, nunca viram seus rostos, não sabemos seus gostos, não conhecemos suas vidas reais…pois no mundo virtual tudo é possível, e nada é realizado….

Sinto falta das longas conversar em volta das fogueiras pra aquecer a noite fria… Sinto falta das compras longas nos mercados vazios, sinto falta de bater papo com gente real…Sinto falta de abraço, de beijo real, de cheiro de gente real, sinto falta de dançar, de ir na biblioteca escolher meus  livros que eu gosto… Sinto falta de ir a feira de artesanato escolher meus  panos de pratos, sinto falta de pessoas com sorrisos no rosto… Sinto falta de mim…que se perdeu no tempo, buscando um outro mundo que não é real…

Sinto falta de escolher minhas frutas no mercado, hoje eu ligo o mercado manda tudo em casa, escolhidos por eles, tudo pratico, ligo na farmácia o remédio vem em 15 minutos, só preciso de uma simples ligação…tudo muito mecanizado e rápido.

Será que essa economia de tempo, não nos tirou a economia de vida?

Economizamos tempo, economizamos energia gasta, economizamos tantas coisas, e estamos perdendo o essencial, gastando o que mais precisamos que é o contato com outros seres reais…economizando a vida…é assim que me sinto, com falta de vida, vida gostosa, vida vivida e vida sentida. Sinto falta do mundo real. Esse sim…é o melhor mundo que existe… e que estamos perdendo pouco a pouco e o mundo irreal vai ganhando vida, se agigantando pouco a pouco e vai nos consumindo e nos destruindo por dentro, destruindo nossos sonhos reais. É assim que me sinto hoje…perdendo espaço no mundo real. E o mundo VIRTUAL se transformando um enorme mundo desconhecido….

Autoria: Lídia Lima de Oliveira.

Que amor é esse

Tags

Que amor é esse?

Que amor é esse, que  faz sorrir e faz  tão feliz,

Faz-me atravessar rios e montanhas prá te ver.

Que amor é esse, que saio todas as noites,

Como uma gaivota nuns vôos rasantes buscando teus braços

Que estão sempre a minha espera…

Que amor é esse que me faz  correr, ter pressa de viver,

Faz-me feliz, quando ouço sua voz e me faz tremer nas bases. RS

 

Que amor é esse que eu estando lavando louça,

Lembro-me da sua empregada, sua máquina de lavar,

E rio sozinha comigo mesma… RSS

Que amor é esse que deixo as faxinas para sexta,

Porque quero te ver no sábado.

Que loucura é essa, de correr da escola só prá ver o teu sorriso

Que amor é esse que brinca comigo, puxa meu cabelo,

Como um adolescente da infância, quando rouba um beijo da coleguinha

Que amor é esse que me faz, falar de mim, sem medo de ser feliz?

Que amor é esse que faz os meus sentimentos mais nobres brotar,

Em versos e canções intermináveis, que só eu e você sabemos ler…

Ah que amor e esse que me tira do chão, e faz voar vôos rasantes, cada vez mais altos…

Esse é o meu amor… Esse é o teu amor,

Esse é o nosso amor louco de amigos, que só eu e você entendemos. RSS

Lídia Lima de Oliveira(11/04/2014)

Tão vazia !

Tags

Hoje me sinto uma princesa destronada,

Sem reino, sem castelo e sem príncipe encantado,

Sem trono, sem súditos e sem senhores,

Sinto-me pequena, miúda quase invisível

Aos olhos de todos… e aos meus também.

Meu coração está tão machucado, ferido

Magoado, por tudo que estou vivendo hoje.

Ruíram os castelos na areia do mar,

Ficaram sós dois corações desenhados na praia

E a lembrança de um amor que não deu certo,

E as lembranças das brincadeiras bobas de adolescentes

Que vivemos o beijar o pescoço, o dar a língua pra tela,

As mordidinhas e tudo, mas, que nos fez crianças inocentes,

Durante muitas noites, e dias…

Tudo tão encantado como próprio nome diz, foi uma noite

Foi-se um príncipe e sua princesa ficou a chorar pelos

Cantos das cidades, vazia triste e sem rumo…

Muitos virão, mas só um lhe importava.

Outros farão surpresas e brincadeiras,

Mas nunca mais serão as tuas brincadeiras,

Teu cigarro sempre acesso a fumar, e a brincar

Ou é isso ou você sabe o que é que me acalma…

Há porque a vida foi tão dura conosco,

Separando-nos de uma forma tão boba,

Uma brincadeira de medir forças, e acabamos assim

Separados pelo destino, eu ainda te amando e você

Amando-me ainda…

A vida ingrata que tantos amores maltratam, até quando,

Vou suportar essa dor de amor…

Você me disse diante de todos…

O amor é sofrer, nunca pensei que doesse tanto…

Será que vou suportar tamanha dor?

Até quando suportarei viver essa espera por noticias

Tuas… Que não sei se virão mais… ate quanto eu me sentirei

Vazia… Sem príncipe e sem reino, sem trono e sem amor?

Lídia Lima de Oliveira (21/12/2011)

Que loucura é essa …

Tags

Que loucura é essa dos apaixonados,

Que falam de amor, de forma tão audaz,

Que amor é esse, que nos eleva,

E faz nos virar crianças,

Apaixona demente, jovens…

 

Somos os românticos distribuindo flores,

São os poetas, escrevendo amor em versos,

São os músicos, cantando suas melodias,

Mais lindas sobre o amor,

São os amigos apaixonados,

Trocando caricias intermináveis…

São meninos e meninas récem  nascidas

Para o amor…

 

Um amor tranqüilo, amor maduro,

Amor que não se importa com o tempo,

Amor que surge der repente,

E vai tomando conta da gente…

 

Um amor gostoso, que nos seduz

A dar a boca num beijo apaixonado,

A entregar o corpo, numa chama ardente

Por prazer sem medidas…

 

Ah esse é o amor mais bonito,

Cantado pelos poetas,

Sentido pelos apaixonados,

E vivido pelos românticos.

Lídia Lima de Oliveira (02/08/2011)

Sentimentos vividos !

Tags

O que eu escrevo, não é só palavras soltas ao vento.

São os meus sentimentos vividos.

Ou engaiolados pelo tempo,

São sonhos da menina mulher!

Que brinca, ri chora e dança tudo ao mesmo tempo!

Procurando matar a solidão que sente,

E numa espera constante de te encontrar

Em cada rosto estranho ou reluzente,

O menino transparente que ela tanto quer abraçar!

E assim vai passando a noite,

Os rostos vão se revelando e

Cada mascara caída nada vai encontrando,

Apenas faces vazias !

Lídia Lima de Oliveira( 31/07/2013)

Verdades !

Tags

O que são as nossas verdades?

As nossas mentiras?

 

As minhas verdades

Eu as conheço

De cor.

Ah… Ou serão verdades adquiridas?

Não as minhas verdades não são

Mentiras…

 

São as verdades que eu conheço,

Que aprendi com o tempo,

Aprendi com a vivência,

Aprendi com a dor,

Aprendi com os vazios da noite,

Aprendi todas com amor.

 

Verdades ou mentiras…

Já nem sei, mas são as minhas verdades.

 

As minhas verdades, não são as tuas verdades,

E as minhas mentiras, podem ser a tua verdade.

Então ficamos assim, você com suas verdades,

E eu com as minhas mentiras?

 

Não! Há sempre um caminho novo,

Caminhos não percorridos ainda,

Veredas novas, caminhos coberto de flores,

Caminhos cheios de esperança e amor…

 

Então vamos juntos, eu e você, de mãos dadas

Caminhar esse novo caminho,

Descobrindo nossas verdades, e eliminando

Nossas mentiras.

 

Lídia Lima de Oliveira (25/11/2013)

Apaixonada pela vida.

Tags

Amor a vida é tão bela

Quando você chega,

E faz o meu dia mais feliz,

Com sua doce presença,

A me desenhar na tua imaginação.

 

Sou apaixonada por ti meu amor,

Meus dias são teus, não precisa

Sentir ciúmes de ti mesmo,

E nem inveja amor, sou tua…

 

E minhas noites, são o cantar

Do meu amor por ti.

Nelas me lembro da tua boca,

Dos teus olhos, da tua ternura,

Quando me falas baixinho de amor,

Nos meus ouvidos, e me faz sorrir.

 

Como não seria apaixonada pela vida,

Se cada dia, que se inicia.

Eu vejo o teu sorriso,

Vim de encontro ao meu,

Por isso sou apaixonada amor,

Porque você me faz assim.

Lídia Lima de Oliveira (19/08/2011)

Senhor

Tags

Senhor!

 

Que neste dia que se inicia o Senhor

Possa fazer guarida em meu coração,

Fazendo mudanças, desprendendo laços,

Quebrando correntes, soltando as amarras

De um passado cruel amargo e cheio de fel.

 

Que neste novo ano de 2012, a esperança renasça,

O coração se alivie, os olhos se abram, e a alma

Se transforme no mais puro ser…

 

Que a vida que chega que renova e se transforma

Traga em mim um novo mover…

Tu és o Meu Deus, e sempre será,

Sou filha amada do meu Salvador e Redentor,

Assim sempre será…

 

Natal é esperança, e mover de fé,

E marco na vida, um marco definitivo

Como dizem os amigos…

 

A Tua bondade é renovada,

A Tua fidelidade garantida,

O teu amor a sarar as feridas,

De uma alma que se via vencida.

A beleza da tua Santidade me renovou

E me transformou como tua filha.

 

Filha amada do Pai… O meu Deus

Princesa do Grande Rei… O meu Jesus

Serva do Senhor… O meu Jesus

Que não conhece limites,

Para abençoar os seus filhos.

Lídia Lima de Oliveira (25/12/2011)

Choro de uma alma triste.

Tags

Tu não sabes nada de mim
Porque me julgas um ser tão vil?
Incapaz de amar, pensar e sofrer…

Não sabes as noites que passei acordada
Na beira da tua cama, chorando e pedindo a Deus,
Que lhe curasse o interior e a alma…
Não sabes das dores de parto, 
A qual passou prá te gerar…
Não sabes o quanto sofri, ao te ver com febre,

E eu nada podia fazer para abaixar o calor do teu corpo
Tu não sabes, o quanto eu andei a procura de uma solução
Para o teu mal, em quantas ruas escuras eu atravessei,
Procurando algo para lhe curar o corpo…

Tu não sabes a dor de uma mãe,
Ao ver o feto que ela carrega no ventre
Se esvair em sangue, numa rua deserta.
Tu não sabes o que é esperar um filho,
Por anos, e ele ser tirado dos seus braços…
Em apenas um segundo…

Tu não sabes da dor, de perder uma mãe,
Como se nunca fosse mais vê-la
Não sabes o que é perder um marido,
Em ânsias a bebedeiras, e vê-lo morto no chão.

Tu não sabes o que é ver teu irmão preso,
Por agressões a tua cunhada, por um desequilíbrio mental
E você ter que chorar longe, sem nada poder fazer,
Prá ajudar de concreto… Ah… Você não sabe…
Não conhece as guerras do meu mundo…

Você não conhece a dor de um profeta,
Que era prá ta profetizando para as nações,
Estar no fundo do poço, chorando por noites
Inteiras… Por alguém como tu, 
E você nem percebe, e
Nem me conheces? 
Medo? Medo…

Eu tenho de gente sem coração,
Gente que não tem amor, que é seca por dentro,
Desse tipo de pessoas eu morro de medo,
Pois eu sou pássaro engaiolado,
Que ergue vôo, todas as noites, e fogo da minha dor,
Na minha imaginação, no meu próprio céu…

Quem és tu prá me dizer, que não posso ir e vir
Aonde eu quero?
Tu não és ninguém pra mim,
Já foi, passou… Não te gerei… Esvaiu-se em sangue.
Numa noite fria, numa rua deserta,

O que restou… Uma lembrança,
Apenas isso e uma dor profunda no peito,
De uma mãe, que não conseguiu gerar seu filho,
E a dor de saber que ele nunca entendeu sua mãe

Lídia Lima de Oliveira (06/08/2011)